Categoria: Literatura

Redação publicitária, jornalismo, storytelling e mídias sociais.

Pouca fé

Ontem fui tomar café na padaria de sempre. Ao chegar, o atendente anunciou: – Acaba de chegar a mulher mais bonita do bairro. Fosse aos 18 anos, eu esnobaria o comentário, no melhor sentido “Você diz isso pra todas”. Mas aos 38, agradeci entusiasticamente.   Nunca mais tomo café em outro lugar.


10 de abril de 2016 0

Tamires

Chego ao salão e como sempre, a manicure que me atenderia não tinha nome. Mas em vez das caras tristes de sempre, vencidas pelo torcicolo de fazer outras mulheres bonitas, é Tamires quem vem me recepcionar. – Qual sua idade? – Vinte anos. – Pensei que tinha até menos. – … – Tenho um filho…
Leia mais


7 de abril de 2016 0

Não sou eu, é você.

Sabe, eu voltei lá, não sei se disse. Na verdade, não tinha como dizer. Eu sei que lá acabou se tornando o nosso lugar. Os atendentes já até nos conheciam. Mas você tem que entender que eu frequentava bem antes de nos conhecermos. Então, eu acho que o lugar é meu por direito. Não te…
Leia mais


27 de janeiro de 2016 0

A Parente

Aos 37 anos, quase 38, sinto-me na obrigação de comparecer às festas da família. Não sei explicar a razão, talvez seja porque sou mãe e quero garantir a presença dos parentes no parabéns do meu filho; o que já não é exatamente necessário, com 17 primaveras, talvez nem eu mesma seja convidada para assisti-lo apagar…
Leia mais


24 de novembro de 2015 0

Confissão

Lembro da primeira vez que vi uma delas. Eu ainda não entendia o que era vulgaridade, então, só fiquei impressionada com sua feminilidade. Homens iam e vinham, murmuravam, cochichavam em seu ouvido. E ela lá, como boneca Barbie no pedestal de estrela. De longe, eu só acompanhava os olhares, os gestos, os lábios que se aproximavam apenas pra dizer…
Leia mais


18 de julho de 2015 0